Início » Dedo em Martelo

Dedo em Martelo

Você bateu o dedo e em seguida percebeu que a ponta dele estava dobrada e não esticava mais? Trata-se de dedo em martelo (mallet finger) e neste texto falaremos sobre esse problema.

O que é o dedo em martelo (ou mallet finger)?

Dedo em martelo é quando a “ponta do dedo está caída” e a pessoa não consegue estender o dedo naturalmente por conta de uma lesão do mecanismo extensor. Ou seja, trata-se da deformidade em flexão da articulação interfalangeana distal, com incapacidade de extensão ativa.

Dedo em Martelo | Dra. Renata Paulos
No dedo em martelo, a ponta do dedo fica dobrada/caída e o paciente não consegue estender ativamente.

Quais são as suas causas?

A causa do dedo em martelo é a descontinuidade do mecanismo extensor. Geralmente é causado por um trauma que acarreta uma flexão forçada da ponta do dedo, quando o dedo está em extensão.

Como quando uma bola bate na ponta do dedo que está esticado, dobrando-o de forma brusca (o dedo em martelo também é chamado por alguns, em inglês, de baseball finger).

Mecanismo de trauma para o dedo | Dra. Renata Paulos
Figura mostrando um possível mecanismo de trauma para o dedo em martelo

Vídeo

Quais são os seus sintomas?

O principal sintoma é a ponta do dedo “caída” e alguns pacientes referem apenas isso.

Inchaço, dor e hematoma também podem estar associados.

Quais os tipos de dedo em martelo?

No dedo em martelo, o tendão se destaca do osso levando ou não um fragmento ósseo junto com ele.
Logo, podemos ter o dedo em martelo “tendíneo”(o tendão “soltou” do osso, sem fratura) e o dedo em martelo “ósseo”(o tendão “arrancou” um pedaço do osso junto com ele).

Lesão puramente tendínea | Dra. Renata Paulos
Figura: Na primeira imagem está representado o dedo em martelo com lesão puramente tendínea, na segunda imagem observamos uma fratura (“mallet ósseo”). (Imagem de assh.org)
Radiografia do dedo mostrando fratura com desvio | Dra. Renata Paulos
Figura: Radiografia do dedo mostrando fratura com desvio e consequente dedo em martelo.

Como se trata o dedo em martelo?

O tratamento pode ser conservador (sem cirurgia) ou cirúrgico a depender do tipo de lesão e ,em diversos casos, da decisão conjunta do médico e do paciente.

Para o tratamento conservador, a ponta do dedo deve ser imobilizada de forma que fique reta ou até um pouco “arrebitada” (imobilização em extensão da articulação interfalangeana distal). Isto pode ser feito utilizando uma tala metálica ou uma imobilização feita sob medida (órtese).

O tratamento é demorado… costumamos indicar a imobilização por 8 semanas e após isso, uso noturno por 2 semanas.

Um ponto muito importante é que a ponta do dedo NÃO PODE DE FORMA ALGUMA ser dobrada durante o tratamento. Para pacientes que estão utilizando órtese, é necessário que aprendam a forma correta que retirá-la e recolocá-la quando forem fazer higiene.

Dobrar o dedo durante o tratamento pode colocar “tudo a perder.”

Quando operar o dedo em martelo?

Quando há um fragmento ósseo grande com desvio, há indicação cirúrgica.

Nos casos em que há apenas lesão tendínea e o paciente não tolera o tratamento com imobilização (achou que será muito difícil permanecer com a tala/órtese por todo o período, quer mais liberdade para realização de atividades cotidianas etc), tratamento cirúrgico também pode ser indicado. O especialista irá explicar prós e contras de cada tratamento.

Lesões abertas, isto é, as causadas por um ferimento/corte devem ser tratadas com cirurgia.

Casos mais antigos (crônicos) também são tratados com cirurgia.

De forma geral, na cirurgia, costumamos utilizar pinos metálicos (chamados de Fios de Kirschner) para estabilizar a articulação. Esses pinos são temporários – devem ser retirados após.

O tempo total em que o paciente permanecerá com os fios de Kirschner pode variar dependendo do tipo de lesão.

Pinos metálicos chamados de fios de Kirschner | Dra. Renata Paulos
Figura: O desenho mostra uma técnica clássica para o tratamento do dedo em martelo com fragmento ósseo. Pinos metálicos chamados de fios de Kirschner são utilizados e mantidos por algumas semanas.

Importante: Todo tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa. O Núcleo de Ortopedia Especializada possui especialistas renomados em todas as áreas da Ortopedia moderna. Consulte um ortopedista especialista em mãos.


Referências:
Greens Operative Hand Surgery
https://www.assh.org/s/


FAQ

1. Posso tirar um pouco a tala antes do tempo?

Não pode. Usar a tala por um período mais curto do que o necessário pode trazer resultado insatisfatório. Tirar um pouco a tala durante o tratamento pode colocar tudo a perder – não se pode fletir a ponta do dedo durante todo o tratamento!

2. Fiz o tratamento com imobilização e não funcionou. Por que isso aconteceu?

Isso pode acontecer e alguns fatores podem ser responsáveis.

O tempo de imobilização foi respeitado? Será que a ponta do dedo dobrou em algum momento? A posição do dedo estava correta na tala ou órtese? Você utiliza algum medicamento? Fez algum tratamento simultaneamente ao tratamento do dedo? (Alguns remédios podem afetar o resultado.)
 
Alguns problemas de saúde, como Lupus, também podem predispor a um mau resultado.
** Importante destacar que não se deve “testar” se o dedo está dobrando e esticando ao longo do tratamento!

3. Tenho 20 anos e quando tinha uns 11 anos, o meu dedinho começou a entortar a ponta, que ficou dobrada. Não bati e nunca tive dor. É um dedo em martelo?

Provavelmente, trata-se de deformidade de Kirner.

4. Tenho a ponta do dedo do pé muito dobrada. É um problema semelhante ao dedo em martelo da mão?

Para informações sobre deformidade nos dedos do pé, clique aqui.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
Rolar para cima