Lesão do Ligamento Colateral Ulnar do Polegar – Lesão de Stener

A lesão do ligamento colateral ulnar da articulação metacarpofalangeana do polegar (Lesão de Stener) é também conhecida como Skier’s Thumb (polegar do esquiador).

Trata-se de uma lesão comum relacionada a algumas práticas esportivas, como esqui e esportes com bola, e ocorre também por quedas no geral. (Embora chamada por alguns de gamekeeper, este termo não é adequado para lesões agudas; se refere a lesões crônicas geradas por trauma repetitivo).

Como geralmente acontece a lesão do ligamento colateral ulnar do polegar/ lesão de Stener?

Costuma ocorrer por trauma que causa uma “abertura” abrupta do polegar, muitas vezes gerado por queda, ao apoiar a mão (como por exemplo durante a prática do esqui, ao cair segurando o bastão).

Lesão de Stener | Dra. Renata Paulos

Figura exemplificando o mecanismo de trauma da lesão do ligamento colateral ulnar da articulação metacarpofalangeana do polegar.

Como posso suspeitar que tive lesão do ligamento colateral ulnar do polegar/ lesão de Stener?

Após o trauma, a existência de edema (inchaço), dor (no local destacado pelo círculo pontilhado da figura acima), equimose (mancha roxa) e dificuldade para fazer força e pegar objetos podem ser sinais indicativos da lesão.

A avaliação por um especialista é fundamental. O médico irá testar o ligamento e observar se há instabilidade da articulação. Examinar também o lado normal é algo feito habitualmente como parâmetro de comparação.

Os exames necessários serão solicitados para confirmação diagnóstica.

Qual exame de imagem geralmente é feito para diagnosticar a lesão do ligamento colateral ulnar do polegar/ lesão de Stener ?

Como exames complementares, a radiografia pode demostrar se há fratura associada ou subluxação da articulação e a ressonância magnética é usada para avaliar a extensão da lesão e auxiliar na tomada de decisão sobre o tratamento.

Radiografia do polegar | Dra. Renata Paulos

Radiografia do polegar com a seta apontando o pequeno fragmento fraturado

Figura: Exemplo de ressonância magnética evidenciando lesão completa do ligamento colateral ulnar da articulação metacarpofalangeana do polegar

Figura: Exemplo de ressonância magnética evidenciando lesão completa do ligamento colateral ulnar da articulação metacarpofalangeana do polegar.

Como é o tratamento da lesão do ligamento colateral ulnar do polegar?

Lesões parciais são tratadas com imobilização, sem necessidade de cirurgia.

Lesão do ligamento colateral ulnar do polegar

Figura: Exemplo de imobilização utilizada no tratamento de lesões do ligamento colateral ulnar.

Lesões completas costumam ser tratadas com cirurgia.

Nessas situações, pode ocorrer a chamada lesão de Stener – interposição da aponeurose do músculo adutor do polegar – que impede a cicatrização do ligamento. Nesses casos, a cirurgia é o único tratamento adequado!

No pós operatório, imobilização semelhante à mostrada acima também é utilizada.

Consulte um especialista: através de exame físico minucioso, complementado por exames de imagem, o melhor tratamento para o caso poderá ser oferecido.

FAQ

1. O que é a Lesão de Stener?

A lesão de Stener, apesar de geralmente ser usada como sinônimo, é um tipo de lesão do ligamento colateral ulnar da articulação da metacarpofalangeana do polegar.

Trata-se de uma lesão completa do ligamento, que retrai, e há interposição de uma estrutura, chamada de fáscia do músculo adutor do polegar, entre o osso e a parte lesada do ligamento. Ou seja, há algo que fica no meio da lesão e torna a cicatrização impossível. Nesses casos apenas o tratamento cirúrgico é adequado!

Anatomia habitual e a lesão de Stener | Dra. Renata Paulos

Figura mostrando a anatomia habitual à esquerda e a lesão de Stener à direita, O ligamento rompido ficou retraído e a aponeurose do músculo adutor do polegar está entre a extremidade da parte lesada (em vermelho) e o osso, impedindo a cicatrização. Créditos da imagem: radiopedia.org Case courtesy of Assoc Prof Frank Gaillard, Radiopaedia.org. From the case rID: 7641

2. Para que serve o ligamento colateral ulnar da articulação da metacarpofalangeana do polegar?

De forma geral, os ligamentos servem para estabilizar e proteger as articulações.

Assim sendo, lesões ligamentares podem ter como consequência a instabilidade da articulação – como também ocorre com as lesões dos ligamentos do joelho ou tornozelo por exemplo . (Backlink com Macedo e Pedro)

No caso do ligamento colateral ulnar da articulação metacarpofalangeana do polegar, sua função é restringir/ limitar o desvio radial dessa articulação, ou seja , estabilizar a articulação e não permitir que o polegar desvie como mostrado na foto abaixo.

3. Como saber se rompi o ligamento do polegar?

A avaliação da lesão ligamentar é feita por meio do exame físico e exames de imagem, como a ressonância magnética. Dor, inchaço e instabilidade da articulação são sintomas sugestivos.

4. O que acontece quando se rompe o ligamento do dedão?

Geralmente há dor intensa, inchaço e sensação de perda de firmeza do polegar.

5. Dor na base no polegar costuma ser por lesão do ligamento?

Depende, se relacionada a trauma e a dor for na parte “de dentro” da base do polegar sim, podendo existir fratura associada ou não. Entretanto, outros diagnósticos, não relacionadas a trauma, são causas muito frequentes de dor no polegar, como o dedo em gatilho e a rizartrose.

 

This Post Has One Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *