Agendamento: 11 3284-6672 ou WhatsApp
Tetraplagia Post

Mão Tetraplégica

Na verdade, o tratamento é voltado para todo o membro superior do paciente tetraplégico.

Existem cirurgias que podem possibilitar ganho funcional importante para o paciente tetraplégico, mas infelizmente, estes procedimentos ainda não são muito difundidos em nosso país e muitos pacientes desconhecem que podem ser beneficiados.

O que pode ser feito dependerá dos movimentos que o paciente já possui (importante notar que nem todos os pacientes são candidatos ao tratamento). Avaliação especializada, com exame físico cuidadoso, é fundamental para que todo o potencial de ganho funcional seja aproveitado e o paciente tenha o melhor resultado final possível. De acordo com o tempo de lesão, técnicas diferentes podem ser utilizadas.

É ideal iniciar o acompanhamento com especialista com poucos meses após a lesão, pois nesse caso, cirurgias diretamente para os nervos podem ser realizadas, se houver indicação. Entretanto, é importante ressaltar que existem técnicas que podem ser realizadas independentemente do tempo de lesão, ou seja, mesmo que o paciente seja tetraplégico há muitos anos, há possibilidade de tratamento.

Essas cirurgias visam:

  • Ganho de extensão do cotovelo (para os pacientes que ainda não tem), muito importante para realizar transferência da cama para cadeira, para utilizar de forma mais independente uma cadeira de rodas e para atingir algo que esteja em um local mais alto (acima do nível da cabeça).
  • Movimento de pinça: Geralmente a pinça fornecida com a cirurgia é a conhecida como pinça lateral ou pinça de chave, realizada entre o polegar e o meio do indicador. Permite, entre muitas outras coisas, que o paciente utilize talheres e escova de dente, por exemplo, sem necessitar de adaptação.
  • Movimento de preensão: é o movimento de fechamento dos dedos, para segurar diversos objetos.

Muitos pacientes, com o tratamento, atingem grande independência, pois passam a realizar muitas atividades da vida diária sem precisar de auxilio (entre elas, a que costuma trazer maior satisfação para o paciente, é conseguir utilizar, sem ajuda, a sonda vesical de alívio – fazer a “cateterização”).

This Post Has 2 Comments
  1. Sou de Goiânia Sofri um acidente há um ano e seis meses lesão C6 C7 gostaria de fazer esta cirurgia tenho um canal no YouTube dia dia do cadeirante conto a minha história através deste canal como faço para participar dessa cir 62 98108-1801 62

  2. Sou de Goiânia Sofri um acidente há um ano e seis meses lesão C6 C7 gostaria de fazer esta cirurgia tenho um canal no YouTube dia dia do cadeirante conto a minha história através deste canal como faço para participar dessa cir 62 98108-1801

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *