Início » Polegar Hipoplásico (Hipoplasia do Polegar)

Polegar Hipoplásico (Hipoplasia do Polegar)

O Polegar Hipoplásico diz respeito aos polegares menos desenvolvidos ou até ausentes. Pode estar relacionada com outros problemas de saúde e com alteração de outros ossos. Avaliação especializada é fundamental para que a investigação seja apropriada e o melhor tratamento executado.

O que é polegar hipoplásico?

É uma alteração do desenvolvimento do polegar. Engloba diversas alterações, desde um polegar praticamente normal, apenas um pouco menor, até a ausência total do polegar.

Quais são os tipos de polegar hipoplásico?

Os tipos de polegar hipoplásico são definidos de acordo com as diferenças encontradas no dedo. Existe uma classificação muito utilizada (chamada Blauth), que divide o problema em 5 tipos:

Tipos de polegar hipoplásico | Dra. Renata Paulos
Ilustração editada e retirada de Boston Children’s Hospital

I – Polegar diminuído, mas todas as estruturas presentes.

II – Ausência de alguns músculos da eminência tenar (o “gordinho” da palma da mão).
Estreitamento da primeira comissura, ou seja, a abertura entre o polegar e o indicador fica diminuída.

Insuficiência do ligamento colateral ulnar – graus variados, deve ser avaliada com cuidado para ver o quão instável é o polegar do paciente (na articulação metacarpofalangeana – “entre a mão e o dedo”).

Hipoplasia do Polegar (polegar hipoplásico) | Dra. Renata Paulos
Figura mostrando a ausência de músculos da musculatura tenar em um caso de polegar hipoplásico (observe que o paciente não tem “o gordinho”da mão) . Imagem de Green’s Operative Hand Surgery.

III – Além das alterações do tipo II, temos também:

  • Ausência de outros músculos / alteração nos tendões / alterações ósseas

O tipo III é dividido em A e B. Avaliar corretamente o paciente é fundamental para propor o tratamento correto!
No tipo B, não há articulação da base do polegar (na região do punho) e no tipo A, esta articulação é estável.

IV – “Polegar flutuante” – é o dedo que fica apenas pendurado por uma pequena conexão de pele.

Polegar Hipoplásico tipo IV | Dra. Renata Paulos
Figura mostrando o polegar flutuante ou “pouce flottant” – Polegar Hipoplásico Tipo IV. Imagem de Green’s Operative Hand Surgery.

V – Ausência do polegar.

Quais exames são feitos para o polegar hipoplásico?

Como exames de imagem, sempre utilizamos o RX e geralmente também solicitamos outro exame de imagem, como o ultrassom. Os ossos na criança pequena ainda são cartilaginosos em grande parte e isso faz com que nem todos apareçam no RX.

Além desses exames que visam avaliar exclusivamente o polegar, é essencial avaliação do antebraço e realização de outros exames clínicos, uma vez que essa alteração do polegar pode estar relacionada a vários outros problemas de saúde. Avaliação completa é fundamental! Geralmente o especialista em cirurgia da mão e o pediatra mantém contato para realizarem a investigação de forma completa e, com isso, qualquer problema associado seja diagnosticado.

Qual o tratamento mais indicado?

O tratamento dependerá do tipo de polegar hipoplásico e da presença de outras alterações associadas. Varia desde observação, sem necessidade de nenhum tratamento, como ocorre no tipo I. Passando por diversos tipos de reconstrução e até cirurgia de policização, em que transferimos o indicador para o local do polegar.

O polegar é fundamental para a mão (note que usamos o polegar o tempo todo), assim, fazer as reconstruções indicadas faz com que a criança tenha a melhor função possível!

Na consulta, detalhamos o que será realizado na cirurgia. Quando há diversas opções, elas são explicadas e os prós e contras de cada técnica são discutidos com os responsáveis da criança.

Como é o pós operatório?

Isso dependerá da cirurgia que será feita. Os pacientes permanecem imobilizados, geralmente, de 3 a 6 semanas.

De forma geral, na cirurgia, é necessária a utilização de um pequeno pino de metal para estabilizar o polegar. Ele ficará algumas semanas e depois será retirado. O paciente é então encaminhado para a reabilitação com terapeutas de mão.

Importante: Todo tratamento ideal deve ser individualizado e definido após uma avaliação médica criteriosa. O Núcleo de Ortopedia Especializada possui especialistas renomados em todas as áreas da Ortopedia moderna. Consulte um ortopedista especialista em mãos.

FAQ

1. Após o tratamento do polegar hipoplásico, o dedo ficará igual ao polegar normal?

Isso não é esperado. A meta da cirurgia é conseguir a melhor função possível de acordo com a reconstrução proposta.

2. Há algum risco se não for feita avaliação completa dos pacientes com hipoplasia do polegar?

Pode haver sim!! Há problemas de saúde sérios que podem estar associados. Converse com o pediatra e procure um especialista em cirurgia da mão. Avaliação por geneticista também é indicada.

3. Meu filho não abre o polegar, fica com o dedo para dentro, junto da palma da mão. É polegar hipoplásico?

Para o diagnóstico correto, é necessária avaliação. Provavelmente trata-se de polegar empalmado.

4. Meu filho não consegue fazer “jóia”, porque a ponta do dedo fica dobrada. Isso é polegar hipoplásico?

Trata-se provavelmente de polegar em gatilho (vale ressaltar que o da criança tem diferenças em relação ao do adulto).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

plugins premium WordPress
Rolar para cima