Agendamento: 11 5084-1280 ou WhatsApp
Rizartrose

Rizartrose

Motivo frequente de dor, em especial, em mulheres após 50 anos, trata-se de uma artrose de uma pequena articulação que se encontra entre os seguintes ossos: trapézio e primeiro metacarpo (no estágio mais avançado essa artrose se estende para uma outra articulação, entre o trapézio e o escafoide).

Pacientes mais jovens também podem apresentar dor nesta região devido à instabilidade local, e se enquadram no estágio inicial do problema. A dor pode se tornar muito intensa e trazer grande dificuldade nas atividades cotidianas, principalmente nos movimentos de pinça, como abotoar e desabotoar calças e camisas, por exemplo, ao escrever, abrir potes, torcer panos, etc.

Com o passar do tempo, deformidades do polegar também podem aparecer em decorrência deste problema (deformidade em “Z” ou “M”). O diagnóstico é feito pela história e exame físico e utilizamos o RX para estagiar a patologia.

Sabemos que a rizartrose pode apresentar o que chamamos de dissociação clínico-radiológica, ou seja, por vezes um paciente pode ter um quadro clínico muito exacerbado, com muita dor, mas com um RX que evidencia pouca alteração. O contrário também é verdadeiro, pode haver pacientes com sintomas leves e um RX com enormes alterações.

Sempre tentamos tratamento sem cirurgia inicialmente, que é feito com órtese (imobilização feita sob medida por uma profissional especializada) e medicamentos anti-inflamatórios. Se não houver melhora com o tratamento conservador, indica-se cirurgia. Diversas técnicas são descritas e o médico que vai realizar a cirurgia deve explicar ao paciente o que será feito/ qual sua técnica de preferência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *